25 abril 2006

25 de Abril - A liberdade chegou a Coura?

A questão que coloco no título do post não é minha, é da representante do PSD na Assembleia Municipal de Paredes de Coura, Maria José Fontelo, que esta manhã, na sessão comemorativa dos 32 anos da "Revolução dos Cravos" não esteve com papas na língua, ao contrário do que é habitual neste tipo de ocasiões, e lançou algumas farpas ao Partido Socialista, de uma forma geral, e ao presidente da Câmara em particular.
Perante uma plateia composta quase exclusivamente pelos membros da Assembleia Municipal (mais uma vez os courenses não deram sinal de vida), Maria José Fontelo começou por lembrar as conquistas de Abril para depois se questionar se a liberdade realmente teria chegado a Coura. Uma intervenção onde não faltaram alusões às obras que têm sido levadas a cabo pelo executivo de Pereira Júnior, que também foi alvo das críticas da social democrata.
Antes, Catarina Moreira, da CDU, tinha destacado o papel das mulheres no caminho de Abril, lembrando, a próposito, que numa altura em que se fala cada vez mais de paridade e do papel da mulher da sociedade, em Paredes de Coura existe apenas um arruamento com o nome de uma senhora. Inclusivamente chegou a sugerir os nomes de Natália Correia, Sofia de Melo Breyner e Virgínia Moura para eventuais placas toponímicas.
Já Vitor Paulo Pereira, do PS, falou do óbvio, do que todos os anos se ouve por esta altura.

15 comentários:

  1. coitadinhos do PSDs que não tem liberdade para falarem livremente. Isto é tão engraçado que a SR.ª do PSD passou o discurso a dizer mal de tudo e de todos e depois vem dizer que não tem liberdade. Ó tristes liberdade não é o mesmo bota abaixo, liberdade é construir e propor alternativas. As pessoas aturam a má educação, cada um diz o que entende e mesmo assim não existe liberdade.

    ResponderEliminar
  2. este blog devia se chamar menospelominho, ou talvez menospeloPS, ou mais certo maispeloPSD. Não está na hora de limpar a mente e adoptar um discurso menos negro.

    ResponderEliminar
  3. Subentendo que o Pacheco e o Pereira Júnior também falaram do mesmo. Ou eles não discursaram?

    ResponderEliminar
  4. todos falaram, falaram, mas não disseram nada. é sempre a mesma coisa.

    ResponderEliminar
  5. Realmente era bom saber qual foi o discurso do Ex.mo sr. Pereira Junior. Falou dos atropelos à DEMOCRACIA, practicados por ele e seus súbditos nas últimas eleições autárquicas?
    Era interessante a publicação dos discursos no blog. Se forem resumidos, não se siga o mesmo tipo de sensura verificada nas actas da assembleia.

    ResponderEliminar
  6. Em relação ao primeiro comentário talvez seja melhor colocar no blog, o programa eleitoral do PSD de Paredes de Coura! Afinal foram apresentadas propostas alternativas!

    ResponderEliminar
  7. Sabem o que é que é pior? É que os ataques à democracia, por parte do PS, não se ficaram pela campanha eleitoral das últimas eleições, continuam a acontecer ainda hoje. Se precisamos de alguma coisa mas ousamos abrir a boca, não levamos nada que é para aprender a estar caladinhos. Mas temos que suportar a má educação e incompetência públicas!!!

    ResponderEliminar
  8. Coitadinhos!! Anda tudo com a mordaça! Bom, era no tempo em corta unhas do Diamantino Lavradas funcionava.

    ResponderEliminar
  9. Estes PSDs além de complexo de perseguição não sabem escrever.E mesmo assim querem ser poder:

    Practicados ( erro) praticados
    sensura (erro) censura

    Coitados. Ignorantes. Já estão a queixarem que isto é sensura ( como eles diriam)

    ResponderEliminar
  10. É mesmo triste, quando não se consegue responder ao mesmo nível, utiliza-se estes comentários. Se calhar, ainda querem bater no anónimo. Lamentável esta mediocridade de alguma gente. Bem podiam andar mais tranquilos, porque ainda tem o tacho assegurado por algum tempo. Isto cheira mesmo a Méqinis, Méq, ou já nem sei qual o português a utilizar para aclamar o dito.

    ResponderEliminar
  11. Conversa inútil e argumentos falaciosos. O PPD que arranje alternativas e gente credível. Depois falamos. Enquanto o PPD estiver à espera do Meladinho não vai encontrar ninguém que faça uma oposição honesta e credível.

    ResponderEliminar
  12. O PPD precisa que em P. Coura as pessoas não tenham medo de dar a cara. "Eu até gostava de ir, mas não posso", "Tenho a casa da minha filha, sem licença porque ainda não ma deram", "A micá vai empregar a minha filha", "Perdoaram-me uma multa por causa de uma garagem que eu construí", etc...etc...

    ResponderEliminar
  13. Ai jesus, meu! O que aqui vai!

    ResponderEliminar
  14. Eu queria era que as pessoas que escrevem estas belas peças as assinassem.
    O problema destas pessoinhas, e doutros que tais, não é o medo mas, por outro lado, a falta de coragem.
    Abracinhos,

    ResponderEliminar
  15. Chama-lhe o que quiseres, mas atitudes tuas no quotidiano já demonstraram isso mesmo: falta de coragem. Não em relação à política, porque nesse campo pertences ao sistema. Ou claro, assinas porque presumivelmente, as críticas que assinarás, vão parecer as do tinoco, tipo: Ai senhor Pereira hoje tem um sorriso demasiado rasgado, enfim!

    ResponderEliminar

Agora que leu, pode deixar aqui o seu comentário. Já agora, com moderação e boa educação! O Mais pelo Minho reserva-se o direito de não publicar comentários insultuosos. Quaisquer comentários inadequados deverão ser reportados para o email do blogue. Muito obrigado!