29 maio 2006

Os cucos


O cuco é uma ave conhecida por utilizar os ninhos alheios para o seu proveito. Preguiçoso, ou oportunista, deixa os seus ovos ao cuidado de outros que tiveram o trabalho de construir um ninho e procuraram dotá-lo das melhores condições para receber as suas próprias crias. Aqui pela região também temos alguns "cucos", que aproveitam o que é desenvolvido pelos outros. E neste caso ainda bem que assim o é, porque, julgo eu, não se trata de oportunismo, mas de dinamização desinteressada.
Vem isto a propósito da intenção da Associação Regional de Desenvolvimento do Alto Lima, dos Arcos de Valdevez, de criar um corredor turístico que aproveita o percurso entre aquele vila e a Área de Paisagem Protegida do Corno de Bico.
Poder-se-ia dizer que aproveita para fazer o que não é feito aqui, pelas entidades competentes de Paredes de Coura, mas sabemos que não é bem assim. É pública a criação do Centro de Interpretação Ambiental, por parte da Câmara de Paredes de Coura, os trilhos pedestres já estão no terreno e não têm faltado outras actividades que dinamizam e são dinamizadas em função daquela área protegida.
Fica, contudo, o alerta, de que se não soubermos aproveitar os recursos (sejam eles naturais, culturais ou outros) que temos à disposição no concelho, corremos o risco de ter os de fora a utilizá-los eventualmente na promoção do seu município.

8 comentários:

  1. Os recursos estão a ser bem aproveitados. Então não se verifica o abate massivo de carvalhos na área protegida? E mais não digo...

    ResponderEliminar
  2. oh EB tás tão moralista que até dói! ainda não percebi porque é que não és o manda-chuva disto tudo!

    ResponderEliminar
  3. A camara tem feito um bom trabalho na promoção do Corno do Bico. E ainda vai fazer melhor com o centro de interpretação de Vascões. Em relação aos outros promoverem os nossos recursos, acho muito bem. É sinal que valem alguma coisa.

    ResponderEliminar
  4. A câmara tem feito um bom trabalho com a área protegida?
    Isto deve ser alguém que lá trabalha ou que não sai de Coura.
    Veja-se o desenvolvimento da área protegida das Lagoas de Bertiandos e a nossa. O MEK é que é o engenheiro capaz. Uma coisa é certa, que ele se tem protegido muito bem, isso é verdade

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  6. não é mek é mekines ou mekes (para os amigos).

    para ti é sr. mário pedro

    ResponderEliminar
  7. Afinal andas aí, bem me parecia

    ResponderEliminar
  8. A intenção deste artigo é atingir o Pereira da Cunha?

    ResponderEliminar

Agora que leu, pode deixar aqui o seu comentário. Já agora, com moderação e boa educação! O Mais pelo Minho reserva-se o direito de não publicar comentários insultuosos. Quaisquer comentários inadequados deverão ser reportados para o email do blogue. Muito obrigado!